Como iniciar a alimentação complementar em quem tem APVL

A introdução da alimentação complementar em crianças com APLV deve seguir os mesmos princípios preconizados para crianças sem APLV. Como toda e qualquer criança não deve ser iniciada a alimentação complementar antes dos 4 meses e nem depois dos 7 meses.

Assim, não há restrição na introdução de alimentos contendo proteínas potencialmente alergênicas (ovo, peixe, carne bovina, carne de frango e de porco).

Deve-se evitar apenas a introdução de dois ou mais alimentos fontes de proteínas de uma só vez, para que, caso ocorra alguma reação saibamos qual foi o alimento implicado.

Na criança com reação tardia aos alimentos o ideal é aguardar 3-4 dias antes de introduzir um novo alimento.

A reação a frutas é rara e a mais implicada é a banana, principalmente nas alergias ao látex. A fruta cozida pode ser tentada em algumas crianças com alergia a múltiplos alimentos e muitos sensibilizadas, pois a cocção diminui a alergenicidade das frutas.

Nos casos de crianças com alergias a múltiplos alimentos os mais bem tolerados em geral são a batata, chuchu, frango e o arroz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *