A mãe que amamenta

Sim, as proteínas do leite de vaca ingeridas pela mãe, MESMO EM QUANTIDADES EXTREMAMENTE PEQUENAS podem estar presentes no leite materno e provocar reações em seus filhos…

Os benefícios da amamentação são bem conhecidos: vínculo, desenvolvimento, respiração, paladar, imunidade, além dos benefícios de longo prazo com prevenção de obesidade e doenças cardiovasculares.

Sim, o leite materno é o padrão ouro no que diz respeito à alimentação infantil, mas como continuar amamentando um bebê alérgico?

Apesar de a primeira vista parecer impossível, é perfeitamente possível, desde que a mãe faça uma dieta restritiva em leite e derivados incluindo traços, bem como demais alimentos que possam estar implicados. É possível comer pão, bolo, tortas e levar uma vida muito saudável sem leite, porém nem sempre é fácil, visto que quase tudo precisa ser feito em casa, devido ao risco de contaminação com alérgenos.

As crianças amamentadas recebem o grande benefício de receber anticorpos IgA entre outros que fortalecem seu sistema imunológico e favorece a melhora da alergia. Além disso, crianças alérgicas tem a possibilidade de testes com determinados alimentos via leite materno, entrando em contato com a proteína dos alimentos de forma hidrolisada (quebrada), que pode funcionar como um preparo ou “test drive”.

Mas a amamentação não é um ato sempre natural e instintivo e não é fácil na maioria das vezes. Envolve sentimentos e emoções complexas e contraditórias.

Muitas vezes o sentimento de culpa e de responsabilidade pelo sofrimento do filho é inevitável.

Esta é a parte mais difícil para a mãe de toda criança com suspeita de APLV.

É muito mais difícil quando a dieta deve ser realizada pela mãe do que pela criança, por vários motivos:

  1. A mãe já está culturalmente adaptada a uma alimentação específica e terá que modificar uma dieta que é fonte de prazer e que já faz parte de seu modo de vida.
  2. A mãe não poderá comer em lanchonetes, restaurantes ou pedir comida em casa, pois não há como garantir ausência da proteína do leite nestas refeições. Esta restrição ao domicílio é angustiante para as mães. Não há pausa, não há descanso e é preciso comer…
  3. Socialmente ainda não se acredita que possa haver relação entre a ingestão de alimentos pela mãe e sua presença no leite materno. Por isso, familiares e amigos rotulam o comportamento materno como “frescura” ou “mãe neurótica”, o que pode afetar o relacionamento familiar.
  4. A pressão social para o “sucesso” da amamentação é exarcebada por uma cobrança pessoal ainda mais marcante.
  5. A mãe se sente responsável caso ocorra alguma reação no seu filho e isto influencia a própria amamentação.
  6. Na fase que a criança amamenta exclusivamente ao seio, os sintomas são difíceis de serem interpretados e o medo passa a ser um sentimento constante. Qualquer choro diferente, qualquer nariz escorrendo, qualquer comportamento diferente é motivo de tensão. Cada troca de fralda é uma angústia!

A amamentação será muito importante para a criança, mas não pode se tornar um fardo. A dieta restritiva não é fácil, por isso cabe à mãe a decisão de amamentar ou não seu filho alérgico. O apoio do pediatra e da família à mãe é fundamental e indispensável.

Lembre-se que cada pessoa tem um limite e que este deve ser respeitado!

Algumas vezes a própria mãe não percebe seu limite e neste momento o pediatra, gastropediatra ou psicólogo pode lhe ajudar muito a perceber esse limite e a lidar com a situação.

Como o leite e seus derivados são uma fonte importante de cálcio para as mães, estas deverão receber uma suplementação de cálcio (800-1000mg/dia) ou ter uma prescrição dietética adequada para suprir estas necessidades.

Lembrando que após o início da dieta adequada, demora cerca de quatro dias para que não sejam mais identificados proteínas do leite de vaca e soja ingeridos pela mãe.

O leite materno é o mais rico em lactose e sempre vai haver lactose, independente de qualquer dieta materna.

Por isso, sempre se lembre de que o que deve ser evitado é a proteína do leite e não a lactose. No entanto, se tiver “lactose” presente no rótulo de qualquer produto pode haver também a proteína e apenas por isso estes produtos devem ser evitados.

Outra questão recorrente entre as mães que amamentam o filho com suspeita de APLV é quais outros alimentos deveria evitar. As principais questões se referem ao glúten, trigo, ovo, carne, soja, peixe, banana e frutas cítricas.

No entanto, o mais provável se a criança que amamenta mantêm sintomas mesmo com a dieta de exclusão materna é que esteja ocorrendo algum escape alimentar não identificado ainda com as proteínas do leite (utensílios, traços, cosméticos, contatos indiretos). Os produtos com a proteína da soja também devem ser evitados, uma vez que grande parte das crianças em aleitamento materno com alergia à proteína do leite de vaca também possuem alergia à soja (principalmente em menores de 6 meses com alergia não mediada por IgE).

Os demais alimentos devem ser avaliados com muito cuidado para que não ocorram restrições desnecessárias e que prejudiquem a amamentação. Os alimentos mais implicados são soja, ovo, trigo e carne.

É preciso lembrar ainda que quando a criança está sensibilizada, qualquer pequeno traço pode provocar sintomas.

Em raros casos é necessário o desmame, mas esta conduta deve ser apenas sugerida pelo médico especialista.

A mãe não deverá ficar em dieta por tempo prolongado, tirando “isso e aquilo”, se a criança não apresentar nenhum sinal de melhora, pois pode não ser alergia. Mas claro, que se houver melhora, vale o esforço.

Dicas:

  1. Ler a seção de receitas. Uma dieta que inclui ao invés de excluir é fundamental para dar alternativas para as mães que amamentam e não deixá-las a esmo.
  2. Adquira a máquina de fazer pão em casa ou faça o pão de liquidificador. Dependendo do gosto vale a máquina de fazer waffles também.
  3. Doces em calda ou compotas em geral são seguros, mas é preciso ler os rótulos.
  4. Ligue sempre para o SAC das empresas e faça sua própria lista com seus alimentos “preferidos”.
  5. Abuse das saladas, das frutas e da gelatina e crie suas combinações. Apenas cuidado com a gelatina, pois a maioria das marcas possuem traços da proteína do leite, lembrando que quem faz dieta da carne (poucas vezes indicado) não pode comer gelatinas.
  6. Não acredite em linha de produtos sem leite, acredite na lista de rótulos.
  7. Produtos com selo Vegan ou selo Kosher Parve (BDK) são uma boa opção (mesmo assim leiam os rótulos). Vale à pena conferir a linha de cookies da Jasmine, mas a maioria é “contaminada” com soja.  Veja na seção Receitas, sugestões e links de onde comprar produtos sem leite.
  8. Comer fora é realmente uma opção muito complicada
  9. O maior problema é comer na casa de parentes quando você é convidada para um almoço (leia para os familiares que não acreditam).

Cuidado também com as pastas de dente que levam soja em sua composição se a criança for alérgica às proteínas da soja.

Leia: Cuidado no preparo dos alimentos, utensílios e dicas para ir às compras

34 thoughts on “A mãe que amamenta

  1. Elisangela Andrade
    1

    Meu bebê de 01 ano e 03 meses foi diagnosticado com intolerância a lactose. Embora apresente sintomas parecidos com Aplv. minha dúvida é se nesse caso a restrição na dieta da mãe que amamenta é a mesma?
    Obrigada pela atenção

    • 2

      O leite materno é o mais rico em lactose de todos os leites!
      Por isso na intolerância à lactose não adianta fazer dieta materna NENHUMA. A dieta não altera o teor de lactose do leite materno.
      Quando tem APLV é que a dieta, isenta de proteína, faz sentido.

      Verifique com um gastropediatra se realmente é intolerância à lactose.

      Muito obrigado. Se tiver qualquer sugestão de melhora, por favor nos informe. Abraço.

  2. 3

    Boa tarde, minha bb esta com 8 meses e tem alergia a proteina do leite de vaca. Dou leite materno 3 vezes no dia somente, pois ela ja come muito bem. Ainda sim tenho que fazer dieta tambem? Posso cortar somente o leite propriamente dito e comer seus derivados???? Minha filha nunca aprensentou nenhuma reacao com meu leite, mesmo eu comendo de tudo ate hj, ela apresenta manchas vermelhas quando ela mesma ingere algo com leite.

    • 4

      Cada criança alérgica é diferente, assim, provavelmente a sua bebê não tem problema nenhum com seu leite, mesmo você ingerindo de tudo!
      Neste caso você poderia tomar leite sem problemas. A maioria das crianças com alergia imediata (mediada por IgE) é assim.

  3. Carolina Costa V A Borgrs
    5

    A criancas pode ter alergia a leite e não apresentar reação com os traços?

  4. Carolina Costa V A Borges
    7

    Estou com um bebê de dois meses que regurgita bastante. Sendo necessário trocar a roupa algumas vezes. O pediatra entrou com domperidona suspeitando de refluxo fisiológico. Estou dando a medicação a quinze dias e observei uma leve melhora. Será que pode ser APLV? Está em aleitamento exclusivo. Retirei completamente o leite e derivados para fazer um teste. Por quanto tempo devo testar e seria necessário retirar os traços também? Meu bebê está ganhando peso super bem.

    • 8

      POde ser APLV ou não. Espere 15-20 de dieta para observar melhora. Acompanhe de perto com eu gastropediatra pois são inúmeras as variáveis envolvidas.

  5. Carolina Costa
    9

    Boa noite, estou com um bebe de dois meses que esta com os seguintes Sintomas: regurgitamento que melhorou pouco com domperidona ( fazendo uso a 20 dias), soluço, espirros esporádicos, brotoeja no rosto e barriguinha, gases, reto Vermelhinho ( observei isso a 4 dias), ronquerinha ao dormir (não e toda vez), coco com sangue( observei hoje, tres fraldas, as de mais não observei (tomou rotavírus a 11 dias), pele atras da orelha bem ressecada. As vezes chora ao mamar. Pediatra pediu para iniciar dieta restrita de leite e derivados por 30 dias. Minha dúvida e devo retirar os traços de uma vez ou manter para ver se ele reage? O sangue pode ser da vacina?

    • 10

      Precisaríamos saber muito mais detalhes de toda a história e conhecer a criança para uma orientação adequada.
      A princípio, neste primeiro momento o ideal seria suspender traços.

  6. 11

    Minha bebê tem 42 dias, motos gases, se contorce mto, dorme muito pouco e regurgita bastante.
    Pode ser aplv? Quanto tempo de dieta materna para ver melhora?

  7. 13

    Tenho uma filha filha de 1 ano e 6 seis meses ela 2é APLV e não tive leite pra amamentar ela não toma nenhum tipo de leite,será que e possível eu tomar medicamento para produzir leite novamente?

  8. 15

    Meu filho tem 3 meses e a mais de um mês tratava com domperidona por causa do refluxo, como não houve melhora a pediatra me passou uma dieta por causa do aplv. Vou voltar a trabalhar e quero saber se posso dar complemento de algum leite nas horas em que eu não estiver, se isso prejudicara meu bb.

    • 16

      Não é possível saber com base apenas no seu relato. Precisaríamos conhecer bem mais detalhes da história. Procure um bom gastropediatra na sua região.
      Existe sempre uma fórmula adequada e que poderá usar.

  9. 17

    É possível comer tudo que quiser em um dia e durante quatro dias dar mamadeira para o bebê, e depois voltar amamentar.

  10. 19

    Meu bebê está com 8 meses. Se alimenta bem e ainda mama. Será que já é possível liberar minha alimentação? Estou em dieta desde que ele tinha 15 dias, quando o pediatra diagnosticou colite?

    • 20

      Não é possível saber com base apenas no seu relato. Precisaríamos conhecer bem mais detalhes da história. Procure um bom gastropediatra na sua região.

  11. 21

    Bom dia minha filha tem alergia a proteína do leite e a soja Tbm ela tem 4 meses e eu
    amamentando, já tirei tudo,essa semana comi peixe e veio sangue nas fezes, vou tirar o peixe, li sobre a banana, melhor não comer Tbm? Tenho bananeira em casa nao leva nenhum veneno ou química

    • 22

      Estas questões envolvem inúmeras variáveis. Embora a banana seja uma das frutas mais alérgicas, é preciso cautela nas restrições.
      Procure um bom gastropediatra.

  12. 23

    Tenho uma bebe de 9 meses q tem APLV, eu amamento ela e essa semana eu ingeri um alimento que continha leite, e hoje ela apresentou febre, será q pode ser por conta da alergia? Aplv pode causar infecção intestinal? Ha 2 semanas atrás ela teve febre e deu infecção intestinal nela, será q pode ter sido por conta da alergia e agora hoje pode estar dando febre por causa da infecção intestinal q está voltando por eu ter comido um alimento q continha leite? Teve muito sangue nas fezes quando deu infecção intestinal nela, agora ela está com febre mais até agora não houve sangue nas fezes, por favor me ajuda estou desesperada.

    • 24

      Os sintomas de infecção intestinal podem ser muito similares.
      Precisaríamos de mais detalhes da história.
      Procure um bom gastropediatra para melhor orientação.

  13. LILLIAN FLÁVIA GONÇALVES DE OLIVEIRA QUEIROZ
    25

    Minha filha tem 3 meses e meio e ontem notei traços de sangue bem discreto no cocô dela,sera aplv?ela só mama!

  14. 27

    Oi, minha filha tem 55 dias e há 15 foi diagnosticada a aplv, começou com ganho de peso inadequado, dermatite no rosto e finalmente sangue e muco nas fezes. Estou em dieta há 15 dias, já melhorou a dermatite e o ganho de peso, ainda sai um peq pontinho de sangue uma ou duas vezes ao dia, quase sem muco. Este tempo q está levando pra melhorar é normal ou pode ser algum escape da dieta? Se houver escape, qto tempo leva pra passar para o leite? Estou conrolando traços, e não como nada de soja nem oleaginosas, mas como ovo. Obrigada

  15. 29

    Olá
    Tenho o bebê de 1 ano e 2 meses q sempre mamou no peito, há 15 dias atrás comecei a dar mamadeira com leite de vaca (enfagrow) na quinta vez q ele tomou o leite surgiram umas manchas vermelhas em volta da boquinha dele, conversei com a pediatra q garantiu q ele tem aplv, pediu para q eu desse o Aptamil pepti e cortasse todo o tipo de leite e derivados da minha dieta, mas ele nunca teve nada nenhuma relação com meu leite. Minha dúvida eh a seguinte posso continuar com minha dieta normal e continuar a amamentação?? Cortar somente os leites e derivados da alimentação do meu bebe?

    • 30

      Provavelmente pode continuar com sua dieta normal, pois deve se tratar de APLV mediada por IgE e neste caso não há necessidade de dieta.
      Procure seu gastropediatra para melhor orientação.

  16. 31

    Meu bebê tem 48 dias.. Desde os 14 dias tive que iniciar complemento pois não tive leite suficiente (fiz mamoplastia). Desde então vem apresentando muitas cólicas, gases, irritabilidade, chora muito, sem dormir…
    Mudamos várias vezes de leite e há 3 dias recebemos o diagnostico de APLV. Iniciamos neocate e eu já venho com a dieta a uma semana (pois já suspeitava).
    Alem disso há uma semana ele iniciou um quadro de dermatite atopica (já está fazendo
    Sinceramente não estou vendo melhora nenhuma nos últimos dias, na verdade estou achando ele pior… mais irritado e chorando mais… Agora está completando 20 horas sem dormir nada…
    Sei que alguns casos podem demorar até 15 dias para melhorar, mas queria saber quanto tempo normalmente demora na maioria das crianças..

    • 32

      Na maioria das crianças em até uma 1 semana melhora.
      MAs pode durar 15 dias ou mais um pouco.
      A dermatite atópica pode ser independente.
      Procure seu gastropediatra para melhor orientação.

  17. 33

    Meu filho está com 1 ano e 1 mês. A ped indicou o enfagrow, por conta da melhor tabela nutricional. Entretanto, meu bb apresenta diarreia com esse leite. Ele já tomava enfamil mas não está se adaptando ao Enfagrow. Aptamil foi um desastre, soltou mais ainda.
    Tentei o ninho fases ha dois dias e está dando certo, porém estou muito preocupada pois é inferior ao Enfagrow.
    Qual a diferença de ambos q poderia ocasionar o desiquilibrio da flora intestinal?
    Abraços
    Daniele

    • 34

      Muito difícil responder apenas com estas informações.
      O melhor leite é aquele que seu filho se adapta melhor.

      Procure seu gastropediatra para melhor orientação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *