FPIES – Síndrome da Enterocolite Induzida por proteína alimentar

O que é FPIES?

FPIES vem do inglês: Food Protein Induced Enterocolitis Syndrome é uma condição clínica que acomete lactentes e crianças jovens. A FPIES é uma reação imunológica (de defesa), não mediada por IgE, do sistema gastrointestinal (GI) a um ou mais alimentos específicos. Isto significa que os exames que detectam o anticorpo IgE no sangue ou os testes cutâneos (testam a IgE) não são capazer de diagnosticar o problema. É como se fosse uma “anafilaxia do sistema digestivo” ou uma inflamação intensa e imediata do intestino (enterocolite) causada pelo nosso sistema imunológico em reação a determinada proteína alimentar.

O leite de vaca e soja são os gatilhos mais comuns para FPIES, mas todos os alimentos podem causar uma reação FPIES (mesmo aquelas que não são normalmente consideradas como alérgenos, como arroz e aveia).

Sintomas comuns de FPIES

Cada criança é diferente, mas os sintomas mais comuns de FPIES envolvem o trato gastrointestinal e inclui vômitos e diarréia intensas (com ou sem sangue) que podem levar à desidratação rapidamente e deixam a criança tipicamente prostrada e pálida. Ocorre uma inflamação intestinal intensa (enterocolite) após a ingesta do alimento. Há quase sempre um atraso no aparecimento dos sintomas – tipicamente vômitos freqüentes ocorrem 2 a 3 horas após a ingestão de um alimento, com diarreia após 5 horas, mas que pode durar alguns dias. A idade de início é na enorme maioria das vezes antes dos 6 meses.

Muitas vezes é diagnosticado como “virose” no pronto socorro. Por isso, desconfiar sempre que um bebê pequeno recentemente exposto ao leite artificial ou aos alimentos sólidos iniciar vômitos intensos e/ou diarréia e prostrar rapidamente.

Existe uma forma crônica de FPIES que pode apresentar sintomas intermitentes, às vezes vômitos e às vezes diarréia. Pode haver ainda dificuldades para crescer e se desenvolver.

Muitas crianças com FPIES melhoram aos três anos de idade, mas isso pode variar de acordo com a gravidade de seus sintomas e aos alimentos que reage.

A proteína do leite de vaca e da soja são os alimentos mais comumente implicados, mas outros alimentos podem ser associados com esta síndrome como arroz, aveia, cevada, ervilha, feijão, abóbora, batata doce, frango, peru e corantes. Aveia é o alimento sólido mais comum a causar FPIES. Por isto, na suspeita de FPIES, deve-se evitar no início da introdução alimentar o arroz e a aveia.

A amamentação pode ter um papel protetor na prevenção e retardar o desenvolvimento de FPIES. Raramente ocorre com aleitamento materno exclusivo.

Assim, crianças pequenas com episódios de vômitos assustadores no início da transição alimentar (introdução de alimentos sólidos) precisam ser avaliadas para a possibilidade de reagirem a outros alimentos também, devendo ser considerada a possibilidade de FPIES.

O tratamento é com a exclusão do agente causador da alimentação (alérgeno) e manutenção do aleitamento materno, sempre que possível.

Video educativo elaborado pela FPIES Brasil por ocasião do dia internacional da FPIES (14/10)

As crianças que aparecerão neste vídeo possuem algum tipo de Alergia Alimentar. Suas imagens foram, gentilmente, cedidas por suas mães, na esperança de aumentar a consciência da sociedade e profissionais de saúde sobre a Síndrome da Enterocolite Induzida por Proteína Alimentar (FPIES)

MAIS INFORMAÇÃO? 

O site da FPIES BRASIL reúne uma série de informações confiáveis:

 

 

 

FPIES Brasil no facebook

 

A Associação Internacional de FPIES, denominada I-FPIES é uma organização não governamental iniciada em 2010 com suporte inicial do Hospital Infantil da Philadelphia.

Possui informação fidedigna, de muita qualidade e bem atualizada sobre FPIES:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *